Clínica de reabilitação

Ainda existe muita dúvida sobre o que é ataque de pânico, cuja principal característica é uma forte crise de ansiedade associada a uma impressão de morte iminente ou de perda de controle sobre si mesmo.

Geralmente, o início é brutal e os sintomas atingem seu máximo em menos de 10 minutos, e a crise pode durar entre alguns minutos até trinta minutos, deixando a pessoa com uma fadiga intensa.

A partir do momento que você entende o que é uma crise de pânico e seus principais sintomas, consegue lidar com tudo isso e claro, buscar ajuda profissional.

Se você está desconfiando que pode estar sofrendo de crise de pânico, vamos mostrar aqui os sintomas, causas e qual a melhor maneira de tratar.

Ataque de pânico o que é?

O ataque de pânico pode ser definido como períodos súbitos de medo intenso, acompanhado de sintomas físicos e psíquicos, com um sentimento de medo iminente.

Geralmente, os sintomas atingem seu ponto máximo em até 10 minutos, podendo desaparecer em alguns minutos.

A frequência também pode variar. Enquanto algumas pessoas podem ter ataques semanais, ou até mesmo diários, outras podem passar semanas ou mesmo sem crises.

Os episódios podem ser tão intensos que as pessoas acabam se isolando em casa para tentar evitar um novo ataque.

Quais as causas de crises do pânico?

A crise de pânico pode ocorrer em situações como transtorno de ansiedade, fobia social, estresse pós-traumático, depressão ou mesmo sob o efeito de certas drogas.

Por isso, é normal pacientes em tratamento para dependência química apresentarem ataque de pânico, sendo necessário um acompanhamento mais de perto.

As crises de pânico são provocadas pela liberação de adrenalina no organismo, porém, não existe um consenso sobre as causas exatas.

Conheça os sintomas de ataque de pânico

Quanto aos sintomas de ataque de pânico, podemos dividir em 4 tipos: físicos, psicomotores, psíquicos e neurovegetativos.

Vamos explicar cada um deles:

Sintomas físicos

São sintomas que podem variar de pessoa para pessoa, no entanto, os mais frequentes são:

  • Palpitações;
  • Tremores;
  • Dificuldades respiratórias, com sensação de sufocamento;
  • Sensação de vertigens;
  • Dores no peito;
  • Diarreia.

Sintomas psicomotores

Eles se manifestam sob uma forma de inibição ou perda de iniciativa, podendo ir até uma paralisia total.

Por outro lado, a pessoa pode não conseguir ficar sentada em um lugar, bem semelhante ao que alguém pode sentir ao longo do tratamento para alcoolismo.

Sintomas psíquicos

Os sintomas psíquicos de uma crise de pânico associam:

  • Sensação de perigo, catástrofe e mesmo morte iminente;
  • Uma amplificação dos estímulos do ambiente;
  • Uma despersonalização, com impressão de transformação corporal;
  • Incapacidade de fixar a atenção;
  • Sensação de que as coisas não são reais;
  • Impotência para agir e pensar.

Sintomas neurovegetativos

Os sintomas neurovegetativos mais frequentemente encontrados são:

  • Sudorese;
  • Palidez;
  • Rubor do rosto;
  • Ondas de calor;
  • Secura da boca.

Como tratar ataque de pânico?

Após o médico ter diagnosticado que se trata de ataque de pânico, normalmente o tratamento consiste em uso de antidepressivos e/ou ansiolíticos, juntamente com psicoterapia.

Embora algumas pessoas nem precisem de tratamento, dependendo da intensidade e frequência das crises, talvez seja necessária uma intervenção mais incisiva, até mesmo buscar uma clínica de recuperação.

O objetivo é minimizar os sintomas e reduzir as crises, onde a ajuda de um profissional qualificado é essencial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *